Caravana da Liberdade leva informação e serviços gratuitos para comunidade quilombola de Penedo

Com apoio da Prefeitura de Penedo, o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) trouxe para a comunidade remanescente quilombola Oiteiro, localizada na zona urbana do município, o Projeto Caravana em Defesa da Liberdade Religiosa, ação de conscientização que também alerta para o combate ao racismo.

 

A Caravana da Liberdade começou seus trabalhos na noite de quinta-feira, 11, na Praça Monsenhor Odilon Lobo. Na estrutura viabilizada pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SEMASDH), comunidade e representantes do Poder Judiciário trocaram experiências sobre o respeito ao credo religioso, um direito constitucional.

 

Na sexta-feira, 12, a maior área de convívio social do Oiteiro foi palco de um mutirão de serviços gratuitos que envolveram o TRE, o TRT e a Defensoria Pública, trabalho finalizado com a expedição de 130 carteiras de identidade (RG), 90 títulos de eleitor, 90 atendimentos da Defensoria Pública Estadual e ainda a realização de três audiências trabalhistas.

 

De acordo com a assessoria do Tribunal de Justiça de Alagoas, Valdeci Soares foi uma das beneficiadas pela Caravana da Liberdade. “Vim tirar meu registro, meu título e o RG dos meus dois filhos. Já vinha tentando marcar pelo ‘Já’, mas não conseguia vaga. Hoje está sendo uma oportunidade maravilhosa de tirar toda a documentação pertinho de casa”.

 

O adolescente Felipe Gabriel Santos, de 16 anos, também aproveitou a oportunidade para poder votar nas próximas eleições municipais. “Vim tirar o título de eleitor, estava ansioso para poder votar e fazer isso aqui, perto de casa, facilita demais” disse para a reportagem do TJ/AL.

 

Além disso, a Secretaria Municipal de Assistência Social levou a equipe do Cadastro Único até o Oiteiro, realizando 21 de atendimentos relacionados ao Programa Bolsa Família, atividades na Tenda Pipe (Primeira Infância de Penedo) e apoio na emissão gratuita de documentos, com serviços de fotocópia e fotografia.

 

 

 

Fonte: Secom PMP com assessoria TJ Alagoas

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo